top of page

Dependência Emocional no dia a dia

Você sabia que existe uma força oculta que pode te deixar preso(a) numa teia emocional? É a dependência emocional! Pode parecer estranho, mas vou te mostrar como ela se disfarça no nosso cotidiano e como pode ser investigada e tratada. Prepara-se para uma explicação irreverente e convincente!


Imagine a seguinte situação: você conhece uma pessoa incrível, cheia de qualidades e que parece ser a melhor coisa que já aconteceu na sua vida. Vocês começam a se envolver, a compartilhar momentos e, de repente, você se vê cada vez mais grudado(a) nessa pessoa. Não consegue mais ficar longe, o pensamento fica constantemente voltado para ela, e a ansiedade toma conta sempre que não estão juntos. Parece normal, né? Afinal, estamos falando de paixão e amor!


Mas cuidado, meu amigo(a), essa paixão avassaladora pode esconder uma dependência emocional. Quando ela se instala, você passa a depender excessivamente da presença e aprovação do outro, colocando-o em um pedestal e se anulando no processo. Você deixa de ser você mesmo(a) para viver em função dessa pessoa, perdendo sua autonomia e independência emocional.


Vamos ilustrar isso com um exemplo prático. Digamos que você seja apaixonado(a) por filmes. Sempre que sai uma estreia imperdível no cinema, você costuma ir sozinho(a) e se divertir com sua própria companhia. Mas eis que surge o crush dos crushes, e tudo muda. Agora, você só vai ao cinema se essa pessoa estiver disponível. Se ela não puder ir, você desiste da sua própria diversão, como se a sua vida perdesse o sentido sem ela ao seu lado. O seu mundo se resume a essa dependência, e as atividades que antes te traziam alegria se tornam irrelevantes sem a presença do outro.


A dependência emocional é um monstro sorrateiro, mas a boa notícia é que ela pode ser investigada e tratada! A terapia é uma aliada poderosa nessa jornada de autoconhecimento e libertação. Um(a) terapeuta qualificado(a) vai te ajudar a identificar os padrões de dependência emocional, compreender as origens desse comportamento e desenvolver ferramentas para fortalecer sua autoestima e autonomia emocional.


Acredite, viver sem depender excessivamente de outra pessoa é libertador! Você se torna dono(a) da sua própria felicidade e não precisa mais colocar a sua vida em espera enquanto espera pelo próximo encontro. Os hobbies, os momentos de lazer e as amizades voltam a ter o seu devido valor, e você recupera o controle da sua vida emocional.


Então, meu amigo(a), se você se identificou com essa história ou conhece alguém que está preso(a) nesse ciclo vicioso, não hesite em buscar ajuda terapêutica. A vida é muito curta para viver em função da dependência emocional. Vamos libertar-se desse monstro e redescobrir a felicidade plena!



3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O que fazer quando a saudade aperta?

Saudade. Aquela palavra tão portuguesa, tão nossa. Uma sensação que é difícil de explicar, mas tão fácil de sentir. Quem nunca foi acometido por uma onda de saudade que traz consigo lembranças doces e

Teia de aranha em relacionamentos tóxicos

O que são relacionamentos tóxicos? Relacionamentos tóxicos são como aquelas plantas carnívoras que vemos nos filmes de terror: a princípio, parecem atraentes e inofensivos, mas no fundo são devoradora

Comments


bottom of page